sábado, 21 de junho de 2008

Método

Conhecendo caminhos e espinhos e pedras
E suas florestas e campos e flores
Que não bastem só estes na busca do eterno
Que a luta seja árdua e brava


Que dos passos pensados venha a cura
Que dos males passados, a sabedoria
E das dores e cores do ano, a calma
Sem que o pasto torne-se escasso

E que a chuva não caia sem que olhe pra ti
E que o beijo gelado não venha de mim
Pois do sol eterno vem meu amor

E da vida, quem sabe?
Do pranto e da carne sabemos e só
Mas do belo, do simples?

Pois que ame como nunca havia amado
Pois que beije como nunca antes beijado
E grite, e saia do mundo sem lembranças.


Laís Leite

2 comentários:

Nelson disse...

txaaaaaaaaaaaaa q fooodaaaaa!
bem escondido aqui!
hsauihusiahuisahiushuai
:*

Mário da Mata disse...

E todos nós precisamos gritar para sair desse mundo...
Muito Massa lah.